Um buraco chamado se anular | Eu & Nós

Um buraco chamado se anular

É uma das piores merdas que existem. Quando chega, o monte Everest vira um abismo.

Por Marco Antonio Beck

soldado apontando um rifle para dar um tiro

Mas o que é capaz de abrir em você um buraco do tamanho de uma montanha do avesso? (e é pior que isso porque não se abre um buraco em você – você É o buraco)

Invalidação.

Não importa se pequenininha, se estratégica, se foi uma concessão, se não custou nada… Aí dentro, na tua emoção, pra tua emoção, foi gigantesca, a estratégia que se exploda, você concedeu seu rabo e invalidar-se custou um pedaço da tua verdade. Pra falar bom português, foi uma renúncia deliberada à tua verdade.

Deliberada?

Sim, porque você sabia que ia sifu ao invalidar-se. Eu também sabia quando me invalidei. Não tem essa de me pegou de surpresa: aconteceu o que SEMPRE acontece quando você se invalida. E o que acontece? Complete os pontinhos.

M E R D …!!!

E vou te contar outra. Invalidação é tamanho único:

GGGGG.

Não existe invalidação pequena. É sempre MEGA porque ao invalidar-se você some de você. Não some um pouquinho, do mesmo jeito que uma mulher não fica um pouquinho grávida. Ela vira mãe. Você vira um buraco.

Mas o que eu faço se não consigo validar-me, cacete???!

Comece. Simples assim. Ponto.

Por algum lugar, em algum momento, mas ainda hoje. Comece.

Mas ó, não comece a não se invalidar. Comece a validar-se. Parece lo mismo pero no es igual.

Faz sentido pra você?

imagem: Za Rodinu via Compfight cc

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário