Procure a intenção positiva | Eu & Nós

Procure a intenção positiva

Por Marco Antonio Beck

rapaz observando com uma lupa

A gente falou em como é importante perceber a intenção positiva da outra pessoa na hora de um mal-entendido, mas como se faz isso na prática? Como identificar, por exemplo, a intenção positiva do seu marido quando ele fala mal da sua mãe ou a da sua mulher quando ela defende a sua sogra?

  1. Despessoalize o ouvido – Em situações como essa a coisa parece complicada porque envolve alguém muito próximo e a tendência é levar a coisa pro lado pessoal. A primeira providência, então, é ouvir como se o outro falasse de uma terceira pessoa e não da sua mãe ou da sua sogra.
  2. Faça o mesmo com a boca – Pelo mesmo motivo, despessoalize suas respostas. Faça observações impessoais. Ao fazer isso é possível que o outro não concorde com você, mas haverá menos ranger de dentes e acusações emocionais.
  3. Dê um desconto – Depois de despessoalizar a orelha e a língua, leve em conta que seu marido pode estar exagerando no ataque à sua mãe ou sua mulher pode exagerar na defesa da sua sogra porque não conseguiu despessoalizar a discussão como você conseguiu. Então dê um desconto! Lembre-se que até cair a ficha sobre a intenção positiva do outro, você também estava emocionalmente envolvido e exagerava no argumento.
  4. Dê crédito – Por menos que seja, seu marido terá alguma razão em atacar sua mãe ou sua mulher terá alguma razão em defender sua sogra. Noutras palavras, nem o outro está 100% errado na argumentação, nem você está 100% certo. Procure ver em quê seu marido ou sua mulher tem razão e dê-lhe esse crédito.
  5. Dê um tempo – Não exija que um mal-entendido desses se resolva na primeira prosa. Se depois de 1, 2, 3 e 4 vocês ainda não assinaram um acordo de paz, proponha seguir a conversa noutro momento. As cabeças estarão mais frias e o objetivo, afinal, não é vencer o bate-boca, mas um entender o outro.

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário