Os Sete Passos pra ser feliz | Eu & Nós

Os Sete Passos pra ser feliz

… e sete tropeços que impedem que a gente chegue lá.

Por Eu e Nós

pegadas na areia à beira-mar

Faça um teste: feche os olhos por um instante (feche mesmo!) e sinta (de verdade!) como seria sua vida se você já tivesse vencido aqueles bloqueios, tensões e inseguranças que nos dão a sensação de viver pela metade. E que, uma vez superados, fariam com que a gente se sentisse tão bem, tão, que acordaríamos todos os dias mais leves, animados, tendo a certeza de que somos capazes de vencer as dificuldades e desafios.

Essa sensação tornaria a vida muito mais gostosa de viver, né?

Pois esse é o nosso trabalho: ajudar você a ser quem você já é e ainda não descobriu (continue lendo para saber o porquê dessa dificuldade). Botar um ponto final no chove-não-molha de sentir uma coisa e fazer outra, ter um objetivo e ao mesmo tempo resistir em alcançá-lo. Indo direto ao ponto – a gente ajuda você a acabar com as sabotagens que impedem você de dar os passos indispensáveis pra ser feliz.

Não pode haver felicidade se as coisas em que cremos são diferentes das coisas que fazemos.

(Freya Stark)

veja quem

Depois de 16 anos de pesquisa e mais de 7 anos trabalhando na área de bem-estar e relacionamento (consigo mesmo e com os outros), descobrimos que há 7 passos básicos para ser feliz – e 7 tropeços que impedem que a gente chegue lá. E é baseado neste modelo que criamos uma metodologia única, exclusiva, que é sob-medida para cada pessoa.

quadro com os sete passos para ser feliz

Por que você precisa de ajuda para dar estes 7 passos essenciais em seu favor?

Você já deve ter ouvido que a qualidade da vida depende das suas crenças – isto é, das coisas que você acredita serem verdadeiras sobre você, os outros e o mundo, e que foram impressas na sua mente e nas suas emoções ao longo dos anos, desde que você nasceu.

Funciona assim: as crenças ou “verdades” geram pensamentos. Se eu cresci escutando, por exemplo, que não tenho autonomia e preciso da aprovação dos outros, é bem provável que nunca questione isso e siga acreditando nessa “verdade” quando adulto. E esse pensamento produzirá emoções que vão reforçar minha insegurança.

As emoções, por sua vez, gerarão comportamentos de dependência e falta de iniciativa. E esses comportamentos trarão resultados infelizes, que vão “provar” a crença que tenho em ser fraco e dependente. Uma crença sabotadora.

Se você prestar atenção no quadro acima, verá que os 7 passos pra ser feliz são 7 objetivos positivos e se aplicam a qualquer área da vida da pessoa… e que os 7 tropeços são 7 conjuntos de crenças ou de “verdades” sabotadoras que impedem a pessoa de alcançar esses objetivos.

Então, se os resultados que você anda colhendo na vida não são os que deseja, a culpa não é do destino, da sorte, de Deus, dos outros e muito menos é culpa sua. Esses resultados devem-se às crenças negativas – principalmente sobre si mesmo – que você assimilou ao longo do tempo, dia após dia, sem dar-se conta.

E estamos tão habituados a conviver com elas, muitas vezes desde a infância, que essas crenças parecem fazer parte da gente como o nariz, a cor dos olhos, a voz, os braços e as pernas. Viraram uma espécie de programação que seguimos sem perceber – e é por isso que inconscientemente agimos contra nós.

O xis da questão é identificar quais crenças “proíbem” nosso bem-estar, nossa harmonia, nossa prosperidade, nossa realização pessoal, afetiva e profissional.

Um exemplo de que nosso comportamento volta e meia entra no piloto automático é esquecer onde deixamos as chaves, a carteira, a bolsa – tem até quem esqueça os filhos dentro do carro! Não é que nossa memória seja fraca, mas os automatismos nos fazem desatentos. Sabe aquele papo de estar com a cabeça no mundo da lua?

A porta do elevador se abre, cumprimento com um sorriso a moça que entra e ela responde: “Um momento, vou transferir sua ligação”. Assim que deu-se conta do que havia dito, ela sorriu sem jeito, pediu desculpas e disse que foi o cansaço porque ela é telefonista de uma empresa de celulares e está indo pra casa no fim do expediente.

Se você achou absurda a resposta da moça ou indignou-se porque olha-o-que-o-sistema-faz-com-nossa-cabeça, saiba que todos cometemos automatismos desse tipo. Isso porque nosso cérebro funciona em modo de economia de energia diante de funções rotineiras – ou seja, na maior parte do tempo nós estamos no piloto automático, com o nível de atenção muito baixo. É por isso que, depois de aprender a dirigir, você nem presta mais atenção nos movimentos – trocar a marcha, acelerar, pisar na embreagem ou no freio – mesmo numa estrada movimentada ou no trânsito caótico de uma grande cidade.

Então, mesmo que você não seja uma telefonista esgotada, certamente já disse ou fez algo no piloto automático, sem prestar atenção, porque todos nós (não custa repetir) automatizamos comportamentos sem perceber. Se percebêssemos, eles não seriam automáticos.

Pois nossas crenças são automatizadas exatamente assim e podemos passar a vida inteira sem questioná-las por não nos dar conta desse fato. A pista para saber como andam nossas crenças está nos resultados que temos na vida: se forem bons, as crenças são favoráveis; se forem ruins, são desfavoráveis, estão nos sabotando.

Infelizmente é difícil sair sozinho desse labirinto de crenças sabotadoras, porque tendemos a andar em círculos também sem perceber. Todos precisamos de ajuda para (re)pensar o modo como pensamos e as crenças que nos governam, assim como para trilhar novos caminhos na direção dos resultados que queremos.

veja quem

Como podemos ajudá-lo

Somos profissionais experientes, apaixonados pelo que fazemos e totalmente comprometidos com nossos clientes. Nossa metodologia é baseada em técnicas de:

Coaching sistêmico – que ajuda a gente a pensar sobre nosso jeito de pensar, para que novos pensamentos produzam novas emoções, que gerarão novos comportamentos, que por sua vez vão trazer novos resultados em todos os setores da vida.

Emotional Freedom Techniques (EFT) – acupuntura emocional sem agulhas, técnica desenvolvida pelo americano Gary Craig para desmanchar bloqueios emocionais que acabam nos sabotando sem que a gente se dê conta.

Thought Field Therapy (TFT) – Terapia do Campo do Pensamento, técnica desenvolvida pelo Dr. Roger J. Callahan, Ph.D, psicólogo americano. Seu objetivo é a correção dos distúrbios do pensamento.

Psicologia Positiva – desenvolvida na Universidade de Harvard, através de estudos baseados no funcionamento da mente, do comportamento, e das emoções das pessoas felizes. É uma abordagem diferente da Psicologia tradicional.

Nossa experiência de quase 7 anos em atendimentos online individual e de casais (aplicando metodologia exclusiva e especialmente direcionadas para a área dos relacionamentos – tanto do seu relacionamento com você mesmo quanto com aqueles que você ama).

Clique aqui para ver nosso currículo.

Nossos diferenciais

Confiamos tanto em nosso trabalho que, se após a segunda sessão você não ficar satisfeito com o resultado, nós reembolsamos integralmente o valor pago – é uma garantia para você e uma prova de confiança no poder transformador do que fazemos;

Somos pioneiros no Brasil em atendimentos unindo o Coaching Sistêmico, a Psicologia Positiva, o TFT e o EFT para questões ligadas ao bem-estar individual e nos relacionamentos;

● Não ficamos de olho no relógio, mas no processo da pessoa – por isso nossas sessões podem durar até 2 horas, se for preciso;

● Acompanhamos todos os nossos clientes entre as sessões – se aparecer uma dúvida, você escreve pra nós e respondemos com uma orientação;

Disponibilizamos alguns horários especiais para atender aos finais de semana aqueles clientes que não têm tempo para ser atendidos durante a semana;

Também atendemos fora do horário comercial;

● Você realiza as sessões no conforto da sua casa – nosso atendimento é online, via Skype ou telefone fixo (nós ligamos pra você).

Para conhecer melhor o nosso trabalho, tirar dúvidas e ter mais informações, escreva para: euenos.relacionamentos@gmail.com

imagem:  Swamibu via Compfight cc

SOBRE O AUTOR

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário