Não jogue a sogra do trem II | Eu & Nós

Não jogue a sogra do trem II

Do lado esquerdo do ringue, de calção vermelho…

Por Marco Antonio Beck

duas mulheres lutando boxe

parte I

Senhoraaaaas e senhoreeeees, bem-vindos ao combate desta noite!

No canto esquerdo do ringue, de calção vermelhooooo:

Como você se sentiria se arrancassem um pedaço de você?

Pensa bem: você gera, dá à luz, cria, cura, educa, acompanha, apoia, arranca os cabelos, celebra, é parte essencial da vida de alguém que saiu de dentro de você… até o dia em que uma das namoradinhas dele, num piscar de olhos (não importa se foram 15 anos de namoro), o tira de você e transforma o seu filho no marido dela.

Eis uma sogra.

No canto direito, de calção azuuuuul:

Como você se sentiria se encontrasse o seu príncipe encantado?

Olha só: você cresce escutando desde criancinha uma dupla mensagem contraditória: 1) toda mulher pra ser feliz precisa casar e ter filhos e 2) nenhum homem presta. E fica assim, entre San Juan e Mendoza… até descobrir que seu namorado é a única exceção existente à regra 2 e, como a regra 1 segue valendo, você casa com ele e quem é sua sogra pra querer vê-lo como o filhinho dela se ele é o seu marido?

Eis uma nora.

Mesmo que a cabeça das duas seja compreensiva, sensata, equilibrada e mais um monte de adjetivos que signifiquem não-vou-surtar-porque-isso-faz-parte-da-vida, lá no fundinho fica um quase-surto – ou aqui no rasinho. Imagina quando a cabeça não é compreensiva. Quando existe pouco de adulto e muito de criança numa delas ou em ambas…

Cruzado de direita. Gancho de esquerda. Uppercut no queixo.

Na parte III a gente pensa junto em como sair do ringue na prática.

imagem: noir photographer

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário