Não jogue a sogra do trem I | Eu & Nós

Não jogue a sogra do trem I

A relação sogra x nora é exagerada feito Cazuza, mas um Cazuza às avessas porque ele falava do amor e não do Oriente Médio.

Por Marco Antonio Beck

 dois bonequinhos de lego, um pegando fogo

Tá no Guiness: sogra x nora é a relação mais complicada do mundo.

Tá bem… exagerei. Ainda não tá no Guiness, mas que podia estar, podia.

Exagero à parte, a relação sogra x nora é exatamente isso: exagerada. Feito Cazuza, mas um Cazuza às avessas porque ele falava do amor e não do Oriente Médio. Lá não existe um território disputado por duas nações onde uma não reconhece os direitos da outra e ambas esperam por uma solução meio mágica que faça prevalecer seus interesses?

Experimente substituir território por rapaz e nações por mulheres.

Ok, exagerei de novo. Há noras e sogras que se dão superbem, mas essas são as que descobriram o grande segredo:

a relação sogra x nora não é entre duas pessoas, mas entre quatro.

Tem a sogra adulta, cabeça boa, que inclui a nora ao invés de excluí-la, vê nela uma amiga e até uma filha. Tem a nora cabeça boa, adulta, que inclui a sogra, vê nela uma amiga e até uma segunda mãe.

E tem as sósias delas, que a gente não vê porque ficam escondidas dentro das adultas: a sogra criança e a nora criança, que agem sempre por impulso e de cabeça boa não têm nada.

No intercâmbio das duas com as duas, só uma combinação dá certo: sogra adulta x nora adulta. O que é raro num mundo de crianças.

As outras três combinações – sogra adulta x nora criança, nora adulta x sogra criança e nora criança x sogra criança (benzadeus!) – explodem feito granada.

Pro tamanho do texto não explodir, eu continuo na parte II.

imagem: Eric Constantineau

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário