Ele nunca esfolou o joelho | Eu & Nós

Ele nunca esfolou o joelho

Por Marco Antonio Beck

caricatura de homem com óculos

Chamava-se Nelso (assim mesmo, sem N no final), mas todos o conheciam por Nelso Palheta. O porquê do Palheta até hoje não sei.

Míope, oculinhos redondos, queria parecer o John Lennon, só que o cabelo muito crespo e as espinhas o deixavam com a cara do Bill Gates, se o Bill Gates tivesse cabelo crespo e espinhas.

A voz era baixa mas aguda, o que quer dizer que às vezes era alta e aguda. A principal característica do Nelso Palheta, porém, a única pela qual amigos e nem tanto se referiam a ele, era seu bordão. Diante de qualquer assunto, Nelso corria o olhar pelos circunstantes, sorria superior e lascava:

– Ah, eu li uma literatura sobre isso!

Era seu lema, sua palavra de ordem.

Ele não vivia, imaginava-se vivendo.

Nelso não dava em cima das meninas, não era bom de bola, nunca ia às aulas de educação física e levou pijama para o único acampamento de que participou. Não me lembro de tê-lo visto algum dia com o joelho esfolado ou despenteado ou de tênis desamarrado ou suado. Grandes batalhas, grandes amores, grandes conquistas, grandes descobertas: tudo acontecia dentro da sua cabeça. Ele mesmo nunca batalhava, nunca se apaixonava, nunca conquistava, nunca descobria. Ao invés, lia, lia, lia.

É claro que o aprendizado é inerente à vida e ela não poupa ninguém, nem o Nelso Palheta, mas essa era a idéia que se fazia dele lá pelos 20 anos que todos tínhamos. Era meio assustador esperar a frase como se fosse ensaiado e ela chegar, invariável:

– Ah, eu li uma literatura sobre isso!

Nada contra os livros, até porque adoro ler. Mas espero que o Nelso – e todos os Palhetas que a gente carrega dentro – tenha pelo menos uma vez deixado a literatura de lado pra cravar os dentes na vida. O suficiente pra dizer: “Vem cá que eu quero sentir teu gosto!”

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário