Como ter controle emocional | Eu & Nós

Como ter controle emocional

Emocionalmente você anda se sentindo como um doutor ou doutora Jekyll, de “O Médico e o Monstro”? Em caso positivo (ou negativo, né?), quer realmente mudar?

Por Mariana Viktor

borracha apagando a palavra stress(antes de ler este texto, leia a parte 1)

Bem, informo que quanto mais força você fizer para manter o controle, mais esse controle escapará do controle.

O segredo para manter a estabilidade emocional é parar de criar tensões internas que depois precisam ser extravasadas, como no experimento dos vasos comunicantes.

Como parar de criar tensões internas

1 – Liste suas atitudes mais comuns que podem causar pressões internas. Respeitar o outro ao custo de atropelar a si mesmo? Deixar de almoçar, mesmo com fome e encarar um sanduba por causa da pressa (lógico que isso também pesa se virar rotina!)? Abraçar o mundo com mãozinhas de tiranossauro e querer resolver tudo sozinho? Essas coisas…

2 – Na coluna ao lado, liste os motivos que fazem você agir assim. Necessidade de reconhecimento profissional? Crença de que você não será (ou não parecerá) eficiente se agir de outra forma? Receio de perder o prestígio?

3 – Na terceira coluna, cheque se essas crenças realmente coincidem com a realidade. Será que dizer sempre “sim” é mesmo uma condição para você ser valorizado pelos outros? O que é exatamente esse prestígio que você não pode perder? Até que ponto sua expectativa é do tempo presente ou não passa de um eco de tensões do passado, até da infância, quando você sentiu-se cobrado em suas atitudes?

4 – O que você pode modificar já! no seu modo de agir que o ajudaria a manter uma atitude de serenidade interior sem esforço, pra que essa serenidade acompanhe você até depois do expediente e não seja preciso explodir em casa pra aliviar a tensão? Anote tudo na quarta coluna.

Leia, releia, reflita. Use as suas respostas como bússola, mas não deixe que elas sejam só teorias.

Comece a colocar a mão na massa, mudando um pouco de cada vez.

Os bons resultados vão dar aquela força pra você seguir em frente.

imagem: Alan Cleaver via Compfight cc

SOBRE O AUTOR

A Mariana é formada pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC). Especializada em Coaching de Relacionamento e Emotional Freedom Techniques (EFT), é certificada em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard. Jornalista, dedicou-se às áreas de Comportamento, Saúde Holística e Sexualidade, sendo pós-graduanda em Terapia Familiar e coautora do livro Saúde Emocional (Editora Ser+). Colaboradora do blog da Sociedade Brasileira de Coaching, escreveu para as revistas Vida Simples, Galileu, Marie Claire, Bons Fluidos, Educação, Ana Maria, Viver Psicologia e Claudia, entre outras. Foi colunista das revistas Viva Saúde, Corpo a Corpo e Meu Nenê. Assina a coluna Dica da Mari na revista Atrevida.

Comentários do Facebook

2 Comentários

  • 15/9/2011 - 13:53 claudia

    Sinceramente…eu não me via assim a 2 anos atras, onde tudo era sim sim sim sim….e nada estava ruim, o mundo era cor de rosa!!! Mas com o passar do tempo tudo mudou…O emprego exige muito mais de mim, minhas responsabilidades mudaram, minha vida mudou totalmente e por ter a idade que tenho me cobro cegamente pra alcançar tudo bem rapido.
    Sou casada a 1 ano tenho 23 anos, e gostaria de achar minha paz interior, trazer de volta a serenidade que tinha e que pra mim era uma grande qualidade*** COM CERTEZA VOU APOSTAR MINHAS FICHAS NESSA DICA DAS COLUNAS…

    • 15/9/2011 - 21:41 Mariana Viktor

      Oi Claudia,
      O bacana é que sempre dá pra gente mudar, tentar outros caminhos, ir acertando a direção e o passo no ritmo que fizer mais sentido. Depois me conte como foi, tá?

Deixe seu comentário