Como não “morrer” de culpa! | Eu & Nós

Como não “morrer” de culpa!

Se você não consegue lidar com esse sentimento, leia esta dica libertadora

Por Marco Antonio Beck

Livre-se do sentimento de culpa

Vamos imaginar uma cena dum filme do Sherlock Holmes.

O dr. Watson entra da sala, preocupado como sempre.

– Errei de novo, Holmes.

O detetive, numa baforada do inseparável cachimbo, retruca:

– Sua intenção foi errar?

– Claro que não.

– Então você não errou. Teve apenas um mau resultado.

O doutor ergue a sobrancelha esquerda, meio de cara.

– Qual a diferença, porra?

– Elementar, meu caro Watson. A diferença é a culpa. Nas minhas investigações encontrei um monte de gente que errou querendo acertar, mas nunca encontrei alguém que errou de propósito. E se você não errou de propósito, culpar-se é um tipo de vaidade. Você tem a vaidade de pretender não errar.

. . . . . . . .

É surpreendente isso de entender o sentimento de culpa como uma vaidade ferida, né? E livrar-se dessa vaidade nos livra automaticamente da culpa. Aí podemos lidar com os resultados das nossas ações de uma forma menos severa quando as coisas não acontecem como pretendíamos.

veja quem

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

Deixe seu comentário