Buce… shhhhh! | Eu & Nós

Buce… shhhhh!

Ela se assustou porque achou vulgar. Não era.

Por Marco Antonio Beck

flor com formato de vagina

Se conheceram num site de relacionamento. Ele não botava fé, ela nunca tinha pensado nisso, mas a química virtual rolou (química virtual existe sim, tão real quanto a química do pessoalmente) e os dois se envolveram.

Tímidos, começaram brincando. Coisas engraçadas, depois umas apimentadas, duplos sentidos. Rsrs e kkkkk teclados com um sorriso nos lábios. Ela achando ele legal, ele achando ela interessante.

A coisa foi esquentando.

As letrinhas formavam olhares, carinho, calor, descompasso, desejo

Um dia, ele escreveu meus dedos tocam tua coxa morna.

Ela estranhou a intimidade, mas curtiu: Sinto teu toque e minha pele arrepia.

Ele sorriu e resolveu ousar: Te beijo enquanto subo a mão direita pelas tuas coxas.

Ela olhou para os lados, discreta, e sentiu um calorzinho gostoso entre as pernas: Fecho os olhos e sinto tua mão subir…

O mesmo calor, ele hesitou. Que palavra usar? A profana ou a sagrada? Periquita, ela, xana?

Ele escolheu o sagrado: Muito de leve, meus dedos tocam tua buceta…

Ela se assustou porque achou vulgar. Não era.

Ele disse com toda intensidade que podia. A sensação dela dizia sim mas a cabeça disse não.

Terminou ali.

SOBRE O AUTOR

Formado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC) e pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o Marco é practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e Emotional Freedom Techniques (EFT). Certificado em Psicologia Positiva pela metodologia do professor Tal Ben-Shahar, de Harvard, é coautor do livro Saúde Emocional (Editora Ser+), colaborador do blog da Sociedade Brasileira de Coaching e colunista convidado do Obvious, o maior site colaborativo de cultura em língua portuguesa. Estudou psicologia junguiana, noética e pensamento sistêmico, além de trabalhar como ghost-writer – que é quem coloca em palavras as ideias de muitos autores que você lê. Criou junto com a Mariana o Eu & Nós, primeiro site brasileiro sobre Coaching de Relacionamento.

Comentários do Facebook

2 Comentários

  • 18/10/2011 - 19:54 Gustavo Uriartt

    gostei prácaray!

    • 21/10/2011 - 21:47 Marco Antonio Beck

      Grande Gus: imaginei que você gostaria particularmente e pracaray desse texto, não sei por quê. Hehehe

Deixe seu comentário